segunda-feira, 12 de agosto de 2013

"Ou VOCÊ cuida de mim, ou ALGUÉM vai cuidar no TEU lugar"

"Ou VOCÊ cuida de mim, ou ALGUÉM vai cuidar no TEU lugar"

"UM ATENDIMENTO PASTORAL, COM UMA 
MULHER POR NOME "Adie Luz"
QUEIXANDO-SE
 AO "PR. LUMAS" SOBRE SEU MARIDO,
AFIRMA SER ELE UM FRÍVOLO A PONTO DE
FICAR MAIS DE 6(SEIS) 
MESES SEM TER SEXO COM ELE."

CONFESSOU QUE UM DIA, SORRATEIRA, PEGOU O SEU MARIDO SE MASTURBANDO, NA COZINHA DA CASA, ENQUANTO ELE A DEIXARA NO QUARTO PRONTA PARA FAZER SEXO;


POR SUA DEMORA, ELA O FLAGRA, GRITA NO SEU CORAÇÃO A FRASE QUE A ENCANTA ATÉ OS DIAS DE HOJE, REPETIDA VEZES, ESTA FRASE:

"Ou VOCÊ cuida de mim, ou ALGUÉM vai cuidar no TEU lugar"


NÃO SABENDO COMO RESOLVER A QUESTÃO, A MULHER BUSCA AUXILIO PASTORAL.


SABIAMENTE PR. LUMAS EMPREENDE UMA AVERIGUAÇÃO SIGILOSA 

A FIM DE SABER, O QUE REALMENTE ESTARIA ACONTECENDO E PROCURAR 

AJUDAR AO CASAL

NA MELHOR FORMA POSSÍVEL...

APÓS ANOS DE AVERIGUAÇÃO PASTORAL, PARTE DO QUE ELE DESCOBRIU 

PASSOU AS MÃOS DE UM OUTRO PASTOR, SEU AMIGO, QUE RESOLVEU 

PUBLICAR NUM LIVRO, OS FATOS QUE AGORA PASSO A TRANSCREVER:

A FRASE, ERA MECANISMO DE OBTENÇÃO DE

REGALIAS E MORDOMIAS ABSURDAS,

ENDIVIDAR AO MARIDO, MUITO ALÉM DO QUE O SEU SALÁRIO COMPETIA, LEVOU A TRABALHAR NAS FÉRIAS, NAS FOLGAS NORMAIS, E NOS BICOS QUE ASSUMIA, PARA AUMENTAR A SUA RENDA, ISTO PROCURANDO AGRADÁ-LA AO MÁXIMO!

COM TUDO ISSO, NADA FAVORECEU A UNIDADE DO CASAL!
A MULHER SEMPRE LHE  DIZIA:

 "Ou VOCÊ cuida de mim, ou ALGUÉM vai cuidar no TEU lugar"

ENTRE OUTRAS DESCOBERTAS, SOBRE O MARIDO QUE ERA TIDO COMO FRÍVOLO E ATÉ DEPENDENTE DA MULHER.
AS QUEIXAS QUE LEVOU ATÉ O PASTOR LUMAS: QUESTÕES DE TRABALHO, E OUTRAS COISAS VIERAM A TONA COM O PASSAR DOS TEMPOS:

1) Adie Luz, mulher frívola, declara nunca sentir prazer ou orgasmo nas RELAÇÕES SEXUAIS com o 1º MARIDO Odracir, e confessou: "não sentir prazer nas várias experiências sexuais com outros HOMENS; e variando tipos de "Relações Sexuais.

2) Odracir, homem ativo em relações sexuais;
a reclamação da mulher afirmando ter dor devido a dimensão e tamanho do pênis, deixa-o frustrado. Adie Luz, disse não sentir prazer com Odracir, que passou a diminuir o número de relações procurando ser cauteloso nos poucos momentos que passou a ocorrer entre eles; Odracir, sempre que podia se esquivava a extravasar em masturbações.

3) ELA não sentia nada nas relações, exceto dores; Adie Luz, confessou o hábito de se masturbar desde menina.francisco
Nas masturbações individualmente, fechava os olhos, para imaginar fantasias, como estando com alguém, até o orgasmo que imaginava sentir era ilusório.
Ao passar o tempo, envolvida em relações sexuais com outros homens, percebeu haver prazer na masturbação mais que orgasmo, se é que houve com os homens.
Não sabia o que é, nem se existia o amor; fingia gostar para não perder privilégios entre os homens.
Ela, curtiu, desde a adolescência, um homem com mais do dobro de sua idade; numa igreja que seus pais frequentavam; Ocsic Narf, remanescente grego nascido no Brasil; a cortejava com doces, chocolates, presentes, dinheiros, e privilégios de até postar como a sua pseuda secretária.
Ela diz ser os melhores dias; pois, facilidade não havia na sua casa; adolescente pobre; de família com numerosos irmãos e irmãs; pai mulherengo; se pudesse traia a esposa com todas as mulheres da igreja; o pior é que não dispensava as próprias filhas, querendo-as como mulher.

*Este são terríveis fatores que margeiam famílias no Brasil e no Mundo, são notórios, infelizmente.

4) O casamento com o jovem Odracir, recém-chegado na igreja, foi forjado por Ocsic Narf, por sua forte influência entre a membresia; não queria perder os afagos sensuais da sua jovem adolescente, que crescia formando-se mulher em suas garras.

5) O fato, visível aos olhos dos mais ávidos, receavam o fechamento da igreja através do inevitável escândalo, ou até a destruição das famílias envolvidas; e isto não era visto como interessante.

6) O matrimônio, ocorre num clima muito tenso, Odracir, recém-chegado, era a vítima da vez; não sabia que sua noiva Adie Luz, mantinha um caso com Ocsic Narf, e o trata como se fosse um pai, pois bancou as despesas do casamento, e sabia que podia deixar a noiva, sob seus cuidados, ao sair para trabalhar. Odracir está encantado pela sapiência da secretária de Ocsic Narf, que tinha de fingir estar gostando de Odracir; Adie Luz sua esposa, estando a sós com Ocsic Narf, recebia dele dinheiro por seus carinhos até que ele chegasse ao orgasmo; Adie Luz chegou a prometer se separar de Odracir, logo depois do casamento testando para ver se ele teria coragem para largar a sua família ou passar a morar com ela. A separação não interessava a Ocsic Narf, pois não pretendia desfazer sua família, o interesse era apenas libidinoso.
Odracir acredita no amor e mesmo que Adie Luz sua namorada, noiva e agora esposa não lhe declare amor um dia poderá lhe amar. Todo o circo, foi armado, preparado e conduzidos por astúcia, influência, e maturidade de Ocsic Narf, com a conivência recíproca da adolescente Adie Luz.

7) O casamento improvisado, não previam e rápido vem a gravidez de Adie Luz; o filho morre; pouco depois surge a segunda gravidez, parto normal com riscos de morte como a primeira gravidez, porém é o único filho de Odracir e Adie Luz neste matrimônio e deram o nome de Ogaiht.

8) Adie Luz, astuciosa, devido a gravidez dos filhos, perde as regalias obtidas ao longo dos anos por escusos relacionamentos com Ocsic Narf ao ficar muito ligada a Odracir nos dois partos seguidos.
Adie Luz, impetuosa, experiente no trato de homens, numa calada da noite, sai sorrateira enquanto Odracir descansa, sem que perceba, vai ao encontro do ex-namorado Socram, por quem possuí forte atração, pois foram desde criança namorados; morava em município vizinho, casado. Não fez ideia do que ia acontecer. O ponto negativo de Socram é drogas, envolve-se no tráfico, ganha dinheiro assim.

9) Adie Luz, força a situação e consegue se relacionar sexualmente com Socram naquela mesma noite;

10) Cedo ao amanhecer, sem deixar sombra, retorna sorrateira, deita na cama onde deixou o marido Odracir, aquele que a menos de dois anos votou fidelidade perante Deus e testemunhas, acaba de deitar sem ele suspeitasse, lhe afaga com carinhos, aprendidos durante convivência sentimental delicada. Mentiras, ajustam suas justificativas, em voz baixa, o que não é o seu natural. Maliciosamente, com leveza, põe a mão em sua boca, enquanto apropria-se do corpo numa provocação sexual, da qual ele vinha em jejum a meses.

11) Onde estavam as dores que tanto reclamava deste mesmo marido? Numa mesma noite se expôs livremente pra dois homens. E aos dois demonstrou estar sequiosa por sexo envolvendo-os sem nenhuma cerimônia e tempo? Odracir não faz ideia que a poucas horas antes Adie luz fazia sexo com Socram do mesmo modo que agora fazia com ele.

12) Adie Luz, em 2 anos, antes mesmo que pela idade, saísse da adolescência já abertamente se tornara mulher oficialmente de 3 homens:
a. Ocsic Narf - o que se prostitui cultualmente, mais idade, profanador;
b. Odracir - jovem vítima de armação dos adúlteros Adie Luz e Ocsic Narf;
c. Socram - ex-namorado de Adie Luz que pode ter sido o primeiro a tirar sua ...............virgindade, e tornar o seu corpo morada de demônios até hoje.

13) A prova que o corpo de Adie Luz é morada de demônios desde jovem é que se torna instrumento de sedução e prostituição.
Sorrateira, deixa Odracir, seu marido preso a um sono maligno, na cama a ponto de não sentir a hora passar, aceitando o corpo da mulher como se estivesse ao seu lado a noite toda, depois copula com ela acolhendo o adultério da mulher sobre si.
O mesmo acontece com Sacram - jovem, burilou o corpo virgem da jovem, se é que estivesse virgem, pois tem pai com legiões de demônios a induzir sexo com as próprias filhas, segundo Adie Luz o pai mexia à noite com as filhas mais velhas; inclusive ficou habitual que a mais velha era aliciada a deitar na cama sendo o divisora entre mãe e o pai. Fazia sexo com a mãe, se tivesse se comportado bem com ele; e depois burilava a filha enquanto a mãe dormia tranquilamente.

14) O depoimento de Adie Luz foi marcado pelo ódio que sentia pela mãe Srª.Azlineg; porém não possuía o mesmo ódio pelo pai; os espíritos que habitavam aquela casa conseguia armonia de moradia em todos os corposseus corpos eram os mesmos. Em razão disso é possível que o ódio que sentia pela mãe era por ciúmes da irmã mais velha que tinha prioridade e preferência do pai, Sr.Oinôtna; pois o pai costumava dar os melhores presentes para a filha mais velha, e até a incumbia de responder pelo cuidado aos irmão, como se fosse realmente a mãe e sua esposa.fazia escolhiam horas da noitelva e do  a quase dois anos de convivência saindo à noite conforme ocorreue força-o a uma relação sexual com quem a muito tempo privou desse prazer; sente medo de confessar, naquela noite, que teve relações sexual com o seu 1º namorado. Psicologicamente acusada de traição, passa a dar ao marido atenções que nunca deu; este, acredita viver os melhores dias com a esposa; ela percebe ter engravidado e o pavor, o medo de reação imprevisível, caso soubesse que fora traído.
14) Após esta ocorrência, passar mal. Os sintomas de gravidez comprovavam suas concordâncias. Tenta aborto e depois desiste. Nasce uma menina, parto normal, registra em nome do marido, que desconfiado dizem parecer com fulano de tal. Porém o ambiente com a mulher era tão diferente que evitar contrariar. Já era pai de um filho e agora assume a paternidade do casal de filhos.

15) Com a filha, a cada mês mais parecida com o namorado, e percebendo a conformação do marido; as chacotas das irmãs e familiares, não há dúvidas pelas manobras da mulher que a cada dia vai perdendo o medo e passa a intimidar o marido com a sua famosa frase: "Ou VOCÊ cuida de mim, ou ALGUÉM vai cuidar no TEU lugar"; a menina, é cópia fiel do namorado, íntimo conhecido da família.

16) A menina cresce, já está com 8 meses; ela aproveita a situação para ganhar dinheiro extra nos encontros com o ex-namorado que passa a amante, ciente de ser o pai da menina; isso facilita as relações sexuais, até constantes, aproveitando-se que o ex-namorado pretende ampará-la, alegando não possuir condição de continuar com o marido; afasta-se da igreja; passa a usar drogas no relacionamento mais constante do ex-namorado, voltando a ter regalias e passeios.

17) Ela, sexuando com o namorado em programas marcados para orgias, vive com o marido por não ter a segurança de moradia. Saiu da igreja, se drogo, fuma, bebe, e toca um bar no meio da favela, talvez até para ajudar a passar drogas para atrair o namorado a uma convivência efetiva. Esta dedução ela não confessa ao pastor, porém se torna patente, no desenrolar dos acontecimentos. Ela em todo o seu depoimento sempre se passa por vítima dos homens, desde a infância.

18) Drogas, liga namorados? Ela força e pede que ele largue a esposa e viva com ela; Paixão e amor ela não confessa por ninguém.
O problema: A esposa não abre mão dele pra nenhuma mulher; até dificuldades há em   sair aos encontros marcados com o amante; ele não esconde que gosta da esposa, porém sabe que a amante fará até chantagem para se livrar da esposa dele que frequenta igreja.
Astuta, a amante só larga o marido na certeza de conviver com o ex-namorado ou mesmo até um outro que possa propiciar vantagens e regalias seu prato predileto.

19) Aconteceu que, 8 meses depois do nascimento da menina, tiveram que mudar de casa; resultou num lance dela comprar um imóvel em outro município, deu a perua kombe como pagamento dum terreno com uma casa. Imediatamente foram para esta moradia. Pouco tempo depois, perderam a casa para a proprietária que provou na justiça não ter vendido, e sim houve invasão, retomando o imóvel. Ela sabia que a qualquer dia viria a ordem de despejo judicial, e ficou no imóvel até isto ocorrer.

20) Neste período, sua irmã casada, seu cunhado, e irmãos mais novos foram morar também no terreno onde o pai montou um desmanche, no qual houve envolvimento de todos os familiares neste município.
O cunhado, passando diante de uma igreja, foi motivado, entrou e a partir daquele dia frequentava com assiduidade, o que resultou no envolvimento dela e da família, inclusive dos pais, o casal, 2 filhos, implicações mil, voltam à igreja.

21) A nova moradia, mesmo não sendo própria, reúne a família temporariamente.
Neste lugar também ocorre a separação do casal, com divórcio. Ela decide parar com as drogas, monta borracharia com um irmão após saída do pai, e tenta reiniciar a segunda fase conjugal.

22) Indo pra igreja, sentiu-se atraída por outro homem casado. Ele morava só a anos, num quarto no fundo da igreja. Estava separado da família, que o acompanhava.
Tinha boa reputação no município.

23) Adieluz mulher sabendo que sua moradia tinha os dias contados, a qualquer momento, e vendo a impossibilidade de conquistar o ex-namoradoóvel, e assim que soube que o mesmo iria entregar a direção e alugar um quarto para si, buscou mudar sua ideia, não conseguindo apelou sugerindo uma convivência partilhando o aluguel sob o mesmo teto. Mesmo tentando resistir, posteriormente cedeu e passaram a viver juntos, mesmo com fortes divergências no modo de viver. 5 anos depois, com mais um filho surgido no início do relacionamento, pleitearam um casamento com separação total de bens, na tentativa da criação desta criança, pelo menos em companhia de pais.

24) O último dirigente de igreja envolvido por esta mulher, absteve-se propositalmente em não continuar a frente de igreja, procurou ser exemplo aos olhos dos filhos da mulher e do seu próprio o filho, também de todos os moradores e vizinhos em seu município; evitou cair em armadilhas por ela preparadas. principalmente em violência, em engano, em fingimento e em mentira. Que por motivos assim, foi jogado para fora do imóvel que sua mãe e pai adotivos lhe ofertou na época que esta mulher não era nascida; não tendo nenhum direito ao bem na baixeza tenta conquistar. Assim como se apropriou de bens no pouco tempo de vida, que foi conhecida, não se negará a tais furtos. Tal dirigente recebeu visita de pessoa confirmando ter comprado o imóvel sem que o proprietário o colocasse a venda. por valor irrelevante, assim como drogado que por desejo em usar droga, pega qualquer bem precioso e o troca por míseros centavos.

25) Dirigentes e ovelhas seguindo seus instintos, desviaram-se dos caminhos de Deus que professavam.
E mesmo professando fidelidade sobre o novo altar, a frase ruidosa na boca dessa mulher continua a ecoar:

"Ou VOCÊ cuida de mim, ou ALGUÉM vai cuidar no TEU lugar".

MEDITE NESTES 10 MANDAMENTOS MATRIMONIAIS ABAIXO:

1. "Assim também vós, cada um em particular, ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido. Efésios 5:33

2. O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido. 1 Coríntios 7:3

3. A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher. 1 Coríntios 7:4

4. Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido. 1 Coríntios 7:10


5. Mas, por causa da fornicação, cada um tenha a sua própria mulher, e cada uma tenha o seu próprio marido. 1 Coríntios 7:2
6. Contendei com vossa mãe, contendei, porque ela não é minha mulher, e eu não sou seu marido; e desvie ela as suas prostituições da sua vista e os seus adultérios de entre os seus seios. Oséias 2:2

7. A mulher virtuosa é a coroa do seu marido, mas a que o envergonha é como podridão nos seus ossos. Provérbios 12:4

8. Deveras, como a mulher se aparta aleivosamente do seu marido, assim aleivosamente te houveste comigo, ó casa de Israel, diz o Senhor.Jeremias 3:20

9. Bendito seja Deus, que não rejeitou a minha oração, nem desviou de mim a sua misericórdia. Salmos 66:20

10. Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo se cumpra. João 16:24

Um comentário:

  1. O AMOR PERFEITO NÃO É UM JOGO DE PALAVRAS EVASIVAS NA BUSCA DE ALCANÇAR OBJETIVOS PURAMENTE ESCUSOS.

    A PERFEIÇÃO DO AMOR DEPENDE EXCLUSIVAMENTE DE ATITUDES PERFEITAS EM MOMENTOS IMPERFEITOS E DECLINANTES.

    http://durwanei.blogspot.com/2013/08/reflexao-amor-nao-se-implora.html

    ResponderExcluir